English version Home Contato
  • ecotomo
  • lapa-vemelha
  • img-slide

Artigos » Pensamentos

PENSAMENTOS     

jorgeraggi@geoconomica.com.br

Uma pesquisa sobre pensamentos e meditação está desenvolvida nesse artigo com o que utilizei e utilizo de modo mais didático para mim mesmo no dia a dia. Essas experiências e testes permitem validar, rejeitar, alterar, para abrir novos caminhos com credibilidade, estruturar bases científicase sem misticismos no conhecimento de si mesmo.

EXPERIÊNCIA DE QUANTIDADE DE PENSAMENTOS POR MINUTO. Uma folha de papel, caneta, e por 1 minuto anotar a quantidade de pensamentos. Na primeira vez pode ser que perceba muitos poucos. Nas demais vezes vai aumentando a percepção. Os que estão superficiais vão somar aos mais profundos. O teste consiste em um minuto, anotando ou contando de 5 em 5 na grafia dos jogos. Se perder a contagem, começar novamente, em prática um quarto de hora, ou de meia hora ou uma hora por vez. Pode precisar de meses, para visibilizar uma quantidade em torno de 50 pensamentos por minuto. [1]

Uma comparação seria com a quantidade de estrelas no espaço observável a olho nu. Se deitarmos e olharmos para cima em noite sem nuvens, em ambiente rural ou praias desérticas, em um primeiro olhar vamos sentir grande quantidade de corpos celestes. À medida que olharmos mais vamos ver novos corpos, e principalmente em profundidade. Essa vai aumentando à medida do prolongamento do tempo de observação. Assim também funcionamos com os pensamentos em relação à quantidade.

EXPERIÊNCIA de Qualidade de Pensamentos: mais de 50% autodestrutivos, mantendo a Clivagem do Eu, e se autodividindo [2]. Verificar a qualidade é mais difícil do que a quantidade. Podemos utilizar os dados mostrados nos livros de Terapia, e, ou, Psicologia Cognitiva Comportamental. A faixa de pensamentos autodestrutivos pode chegar a ocupar os 50 pensamentos por minuto, ou mais.

EXPERIÊNCIA DOS INTERVALOS ENTRE OS PENSAMENTOS. Por outro 1 minuto vamos perceber pensamentos. Só percepção – não a quantidade e a qualidade. Veja se é possível observar os intervalos entre os pensamentos. Esse intervalo é o Vazio. Ficar nele é a conquista almejada pelos orientais. É o Conhecimento Original. É demorado perceber o Vazio e muito mais permanecer nele. O Vazio, o Céu, é a mente intuitiva, o máximo do estado de percepção.

EXPERIÊNCIA DE MEDITAÇÃO para alcançar a percepção maximizada, o Vazio de Pensamentos, ou o Conhecimento Original, ou o Céu [3].Traduzido para o inglês como “mindfulness”. Um estado de percepção plena, sem nuvens de pensamentos irrelevantes. É a maximização do foco no presente. O ideograma do Vazio é o mesmo de espaço, céu, nada, não – existência. Existem muitos modos de meditar. Medito com o método que desenvolvi. Consiste emsentar, ou reencostar, e concentrar nos intervalos dos pensamentos. Quando comecei a meditar obtive a média de 45 pensamentos por minuto. Em 4 anos reduzi para a média de 7 pensamentos por minuto – essa quantidade permite experenciar o Vazio. Para ir além eu senti que haveria necessidade de recalcar profundamente as emoções. Não aceitei. Por princípio queria conhecer as emoções, e mais, vivenciá-las com consciência, liberdades e sem culpas. Incorporei a meditação no meu dia a dia para reduzir os pensamentos automatizados e vivenciar mais os intuitivos.

REFERÊNCIAS               

[1] O site:http://www.vox.com/culture/2016/12/6/13821430/penny-every-thought-rich informa que na University of Southern California’s Laboratory of Neuro Imagingpesquisadores do laboratório realizaram algumas experiências iniciais com testes em estudantes utilizando monitoramento eletrofisiológico, e descobriram que a pessoa média tem cerca de 49 pensamentos por minuto.  Acesso em 22/09/2020.

[2] “Terapia Cognitiva Comportamental”, Judith Beck. Ed.Artmed, Porto Alegre, RS.Na bibliografia desse livro é possível conhecer outros textos com a qualidade dos pensamentos, ampliar a pesquisa de E – R.

[3] Vide no Google: “As dez figuras de apascentar o boino budismo zen”, atribuídos a Kakuan Shien (Kuo-an Shih-juan), um mestre Zen chinês do século XII. Acesso em 22/09/2020.

Rua João Freitas, 19 B. Santo Antônio | Belo Horizonte - MG

Fone: (31) 3296-5880 | FAX: (31) 3296-5710